quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Bahia registra crescimento de 12% no número de doações de órgãos


Com 109 doações de múltiplos órgãos em 2014, a Bahia registrou aumento de 12% em relação ao número de doações no ano anterior. Segundo o coordenador do Sistema Estadual de Transplantes, o médico Eraldo Moura, os investimentos feitos pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) no programa de transplantes apresentam resultados positivos, mas ainda existem obstáculos a serem vencidos, como o desconhecimento do processo doação/transplante por parte da população e até de alguns profissionais de saúde.

O médico destaca o registro, neste mês de janeiro, da primeira doação de órgãos em Ribeira do Pombal, na região nordeste do estado, dentro do processo de interiorização das atividades de doação/transplante de órgãos. Outros avanços estão previstos para este ano, a exemplo do início da atividade de transplante renal em Feira de Santana, que deve acontecer até fevereiro, a realização de transplante cardíaco e pulmonar no Hospital Ana Nery - já credenciado pelo Ministério da Saúde para esses procedimentos -, e o credenciamento da Santa Casa de Misericórdia de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, para realizar transplante renal.

Segundo Eraldo Moura, como forma de ampliar o número de doação de órgãos, a Sesab está realizando o 1º Curso de Especialização em Doação e Transplante de Órgãos do Norte/Nordeste, capacitando 35 profissionais dos estados da Bahia, Sergipe e Alagoas. Em fevereiro, será iniciada a capacitação de agentes comunitários de saúde e profissionais da Estratégia de Saúde da Família para o processo doação/transplante de órgãos.

Transplantes 
As doações de órgãos registradas no ano passado possibilitaram a realização de 563 transplantes, dos quais 332 de córnea, 52 de fígado, 63 de rim, 48 de medula óssea, 46 de esclera e 22 transplantes ósseos. Também foram feitos dois transplantes de pele, com material disponibilizado pelos bancos de Pele do Paraná (PR) e de Porto Alegre (RS), e 19 de rim com doador vivo. Atualmente, há  2.125 pessoas na fila de espera por um transplante - 1.100 de córnea, 925 de rim, 67 de fígado e 33 de medula.